top of page

CONSTRUÇÃO - CRESCE O ESTOQUE DE EMPREGOS NA FOZ DO RIO ITAJAÍ

Cidades que integram a base territorial do Sinduscon da Foz do Rio Itajaí registram aumento no estoque de empregos no primeiro quadrimestre deste ano. O destaque foi para Balneário Piçarras, com crescimento de 86,2%.

Imagem de abakumada por Pixabay


Números do Governo Federal apontam alta expressiva no estoque de empregos na construção na região de atuação do Sinduscon da Foz do Rio Itajaí no primeiro quadrimestre deste ano. Itajaí, Navegantes, Penha e Balneário Piçarras cresceram – juntas - quase 23,3% em estoque de janeiro a abril deste ano no comparativo com o mesmo período do ano passado. O estoque de empregos é a quantidade de pessoas com vínculos de CLT ativos em determinado período de tempo analisado.


A soma nas quatro cidades apontou para um estoque atual de 7.317 empregos, contra 5.931 registrados de janeiro a abril de 2021. Os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho e Previdência, também apresentam alta significativa no saldo de vagas - diferença entre contratados e demitidos – em Navegantes. No primeiro quadrimestre deste ano, o saldo da construção na cidade superou os 200% em relação ao mesmo período de 2021.


Analisando cada cidade que integra a base territorial do sindicato, Itajaí apresentou estoque de 4.746 empregos de janeiro a abril deste ano; seguida por Navegantes com 1.150, Balneário Piçarras com 853 e Penha com estoque de 568 empregos. No mesmo período do ano passado, Itajaí registrou estoque de 4.214, seguida de Navegantes com 874, Balneário Piçarras com 458, e Penha com 385 empregos. O destaque em aumento no estoque de empregos no período foi para Balneário Piçarras, com percentual positivo de 86,2%.


O presidente do Sinduscon da Foz do Rio Itajaí, engenheiro civil Bruno Pereira, celebra o aumento nos números e enfatiza a importância do setor para a economia da região. “A construção tem alto índice de empregabilidade e se caracteriza como um dos setores econômicos que mais rapidamente reage em momentos de crise. Apesar da alta no preço de vários insumos, combinada aos conflitos na Europa, a construção nas cidades que integram nossa base territorial está aquecida, gerando oportunidade de trabalho para milhares de pessoas, como revelam os números de saldo e estoque de empregos”, analisa.



BALNEÁRIO PIÇARRAS


O vice-presidente do Sinduscon para Penha e Balneário Piçarras, empresário Verner Dietterle, credita o “boom” da construção civil e, consequentemente, nos empregos, a alguns fatores importantes, como planos diretores mais convidativos. Também destaca as certificações do programa internacional Bandeira Azul, onde Balneário Piçarras foi a primeira praia da região norte a obter o selo, que acaba sendo uma espécie de vitrine internacional. “Não posso deixar de citar também o bom relacionamento que a entidade, os construtores e o poder público estão tendo. O futuro da cidade tem sido discutido entre vários agentes de fomento ao desenvovimento. Todos ganham com este movimento, principalmente a sociedade, que pode desfrutar de mais qualidade de vida e oportunidade de emprego e negócios”, avalia.


Mesmo com a alta dos juros e com o preço de alguns insumos disparando, o que acaba refletindo no preço do metro quadrado, Dietterle diz que está havendo uma constância nas negociações de imóveis. “Não estamos deixando de vender, porém, tem que haver muita negociação, visto que o custo aumentou bastante”, pontua. Mas, mesmo assim, os investidores estão de olho nas praias de Navegantes, Balneário Piçarras e Penha em virtude da qualidade de vida, infraestrutura e preços mais atrativos do que em cidades litorâneas vizinhas.



NAVEGANTES


Quando assunto é saldo de vagas (diferença entre demitidos e contratados), o destaque do quadrimestre ficou para Navegantes. Nos primeiros quatro meses deste ano, o setor gerou saldo de 237 vagas, contra 76 no mesmo período do ano passado - aumento de 211,8%.


A vice-presidente do Sinduscon da Foz do Rio Itajaí para Navegantes, empresária Jamile Vargas, concorda com Dietterle que a aproximação entre os empresários e o poder público tem rendido bons frutos para o desenvolvimento econômico da região. “Em Navegantes, triplicou o número de empresas abertas nos últimos anos, devido à modernização e desburocratização dos processos. Além disso, o Plano Diretor está sendo atualizado e, com isso, novas construtoras estão aportando na cidade”, enfatiza.


Com a possibilidade de expansão para o setor, que ainda há em Navegantes, Jamile diz que o município tem atraído muitos investidores. “O crescimento da cidade, estimulado também pelo porto, pelo aeroporto e pela duplicação da rodovia BR-470, tem atraído pessoas que precisam de locais para morar e com facilidade para entrar na cidade. Além disso, está aumentando expressivamente o número de turistas que visitam Navegantes, e a cidade tem carência de imóveis para locação. Ou seja, existe ainda um vasto mercado a ser atendido”, finaliza.


18 visualizações

Comments


WHATSAPP XX1.png
bottom of page